As 4 ferramentas obrigatórias para os e-commerces

Converso diariamente com empreendedores que querem vender ou já vendem online. Na minha opinião, as 4 ferramentas obrigatórias para quem tem um e-commerce pequeno ou médio e não tem muita verba para fazer marketing online são essas:

  1. CRO (OTIMIZAÇÃO DE TAXA DE CONVERSÃO)
  2. MARKET PLACE
  3. LINKS PATROCINADOS
  4. SEO (OTIMIZAÇÃO PARA BUSCADORES)

EXPLICO!

Quando se é um pequeno ou médio e-commerce, não se pode ter grandes verbas de marketing online. Sendo assim, deve-se fazer priorização do uso do recurso financeiro e também recurso do tempo do empreendedor. Priorizar significa escolher as ferramentas que vão gerar os maiores impactos financeiros nas vendas.

A maior tendência é pensar em ferramentas de curto prazo. Concordo com essa abordagem, pois lojas virtuais pequenas e médias precisam pagar a conta do mês para conseguir ir para o próximo mês.

Mas não podemos esquecer que o negócio foi pensando, gestado e criado para durar! Portanto, devemos adotar ferramentas/estratégias de longo prazo também.

Ferramentas / Estratégias para Lojas Virtuais (Curto prazo)

1.CRO (Otimização de Taxa de Conversão para Lojas Virtuais)

Esse é o primeiro item a ser feito em qualquer projeto de e-commerce. De nada vale levar visitantes para o seu e-commerce se ele não é vendedor. Se é difícil comprar em sua loja virtual.

Taxa de conversão = Quantidade de Visitantes da sua loja / Quantidade de Vendas.

A taxa de conversão média no e-commerce no Brasil é de 1,55%. Ou seja, a cada 100 visitas, são feitas 1,55 vendas.

Agora veja o seguinte cenário: Imagine que a sua loja virtual tenha 5000 visitas por mês e sua taxa de conversão seja 1%. Seu concorrente direto tem as mesmas 5000 visitas, mas ele tem uma site melhor, mais vendedor e tem uma taxa de conversão de 2%. O valor médio por pedido nos 2 sites é R$ 330,00. Veja quando você vende e quanto seu concorrente vende com a mesma quantidade de visitas por mês!

Comparativo de Taxa de Conversão entre 2 e-commerces

Comparativo de Taxa de Conversão entre 2 e-commerces

A conclusão vendo esse gráfico? Pra vender os mesmos R$ 33.000,00 que o seu concorrente vende, você tem 2 opções:

  1. Melhorar sua taxa de conversão de 1% para 2%. Você passaria a vender os mesmos R$ 33.000,00.
  2. Aumentar suas visitas para 10.000 / mês. O problema é que para fazer isso, você precisará investir em links patrocinados. Você passaria a vender os mesmos R$ 33.000,00, mas teria o custo dos links patrocinados. Ou seja, seu faturamento pode até ser o mesmo que o do seu concorrente, mas seu lucro seria menor, já que teria um custo que ele não tem.

2.MARKET PLACE (como vender muito sem visitas em sua loja virtual?)

Eu conheço empresas com menos de 5 mil visitas por mês em seus e-commerces que vendem mais de R$ 300.000,00 em sua Unidade de Negócio de Vendas online. Mas como isso pode acontecer? A resposta: eles estão vendendo muito em Market Places!

A empresa do exemplo acima vende R$ 40.000,00 reais por mês em seu e-commerce próprio e R$ 280.000,00 nos market places em que ele está aparecendo.

Tenho indicado, para todos os nossos clientes, que já inicie a sua operação de e-commerce integrado com os principais Market Places do mercado. Isso irá garantir mais vendas no curto prazo.

Vender nos Market Places é simples. Você integra sua plataforma de e-commerce aos Market Places. Eles passam a exibir os seus produtos dentro dos sites eles. Quando alguém comprar lá, você paga uma comissão para eles.

Veja como funcionam as vendas no Market Place:

Como vender em Market Places

Vendas em Market Places

Quer dizer que posso vender meus produtos no Submarino, Americanas e Wallmart? Sim, você pode e deve!

E pago alguma coisa? Para colocar seus produtos neles, você deverá pagar uma comissão por vendas efetivadas. As comissões variam de 5% a 25% no mercado nacional. Ou seja, se você vender um produto de R$ 100,00 na Americanas, eles te pagarão R$ 100,00 MENOS a comissão acordada. Ao ser efetivada a venda, eles te comunicam e você despacha o produto para o cliente.

3.LINKS PATROCINADOS

Funil de vendas no e-commerceOs fluxos comerciais, seja online seja offline, são muito parecidos. No topo do funil os interessados em algum produto. Na base do funil os interessados que viraram clientes.

No caso de lojas virtuais, os visitantes de e-commerce podem ser considerados os interessados. Quanto mais interessados, mais vendas. Portanto, é preciso aumentar o número de interessados (visitantes).

No curto prazo, a melhor maneira de promover visitas a uma loja virtual é usar Links Patrocinados. Isso é feito colocando anúncios no Google Adwords, Facebook Ads e outras ferramentas de links patrocinados.

Google Adwords: se alguém busca no Google um produto que você vende, você pode expor um anúncio e levar essa pessoa para o seu e-commerce.

Anunciar no Google para Loja Virtual

Anunciar no Google para Loja Virtual

Dessa forma, você aumenta as chances de vender para pessoas que já estavam buscando por seu produto. Isso se chama Marketing de Intenção, ou seja, expor um produto para alguém que já está com alguma intenção sobre o seu produto (buscando no Google).

Facebook Ads: ao vender um produto, você sabe exatamente o perfil de pessoas que estão propensas a comprar. A plataforma ideal para você expor anúncios para pessoas parecidas com seus compradores é o Facebook Ads. Lá, você pode escolher sexo, idade, localização entre diversas outras segmentações para expor anúncios de seus produtos.

Ferramentas / Estratégias para Lojas Virtuais (Longo prazo)

4.SEO (Otimização para Buscadores)

Quando pensamos em um projeto de e-commerce, não podemos, de maneira nenhuma ficar dependentes de links patrocinados para levar visitantes à loja virtual. Se isso ocorrer, e você precisar parar de anunciar por falta de verba, você vai parar de vender!

Para que isso não ocorra, você deve ter um equilíbrio de fontes de tráfego em sua loja virtual. Suas fichas não podem estar todas na mesma fonte de tráfego (links patrocinados, buscadores, email marketing, etc…).

O ideal é que não haja uma discrepância do tipo: 95% dos visitantes do seu site vem de links patrocinados e apenas 5% entram em seu site vindos de Google, por exemplo. O ideal é que as fontes de tráfego estejam equilibradas como mostradas nesse gráfico.

Canais de Tráfego E-commerce no Brasil

Canais de Tráfego E-commerce no Brasil

A estratégia de otimização para buscadores (Google) começa com postagens em seu blog, passa pela correta linkagem interna, aquisição de links externos em outros sites apontando para seu domínio. Esse trabalho dá resultado no médio e longo prazo, mas é um trabalho muito consistente.

Otimização para o Google para e-commerce

Otimização para o Google para e-commerce

Veja no gráfico acima, como as visitas do e-commerce aumentaram muito depois de um trabalho bem feito de SEO. O trabalho começa a dar resultados consistentes após 3 a 4 meses. Depois do período inicial o gráfico assume uma tendência de alta virtuosa!

Nesse artigo, vimos as 4 principais ferramentas que toda loja virtual de pequeno e médio porte deve adotar dentro de sua estratégia de marketing digital.

Gostou do conteúdo? Compartilhe conhecimento!

Bruno Camargos é especialista em Usabilidade e Design Centrando no Usuário. Dedica-se a aumentar as taxas de conversão dos clientes da Multiweb.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *