(31) 2551-5183
Conteudo

Se você tem uma loja digital, então precisa aprender como usar copywriting no e-commerce para vender mais. Afinal, qualquer tipo de vantagem para aumentar a sua taxa de conversão em alguns pontos percentuais é importante ser analisada e implementada na sua loja. O copywriting, como você provavelmente já sabe, é uma ferramenta muito útil para aumentar a persuasão das suas ofertas.

Atualmente, vivemos uma Era de Ouro para os e-commerces no Brasil. Para se ter uma ideia, a expectativa é que o ano de 2020 tenha movimentado R$100 bilhões no mercado digital, apesar dos dados oficiais ainda não estarem disponíveis. É claro que a pandemia do novo coronavírus ajudou muito esse movimento, mas também é fato que essa tendência era perceptível nos últimos tempos. Portanto, a pandemia apenas acelerou o que já estava destinado a acontecer.

Como nem todo mundo pode contratar uma boa agência de marketing digital para cuidar desses detalhes, é importante aprender como usar copywriting no e-commerce para vender mais. Quer aprender a ser mais persuasivo? Então siga a leitura do artigo abaixo!

Como usar copywriting no e-commerce para vender mais em 5 passos

1. Pense na dor da persona ao elaborar a descrição do produto

O copywriting é uma maneira de ligar o produto ou serviço que você vende ao leitor que irá comprá-lo. A maneira de fazer isso é usando a dor daquela persona para poder apresentar o produto como a solução ideal.

Por exemplo, suponha que você trabalhe com um e-commerce de colchões. Um dos seus produtos é um colchão com tecnologia especial que ajuda a dissipar o calor, perfeito para regiões sempre muito quentes ou durante o verão.

Portanto, use esse fator como destaque na hora de escrever o título do produto, sua descrição e muito mais. Entre na cabeça do leitor: como é dormir em um colchão quente durante o verão? Você pegaria no sono facilmente ou não? Seria desconfortável ou agradável? Então, escreva sobre como esse colchão resolve esses problemas. Explique a tecnologia e apresente o produto como a solução que a persona tanto busca.

2. Mostre os diferenciais do produto

A partir do momento que você mergulha mais e mais em um segmento, você começa a perceber que existem inúmeras variáveis para se ter atenção. Por exemplo, suponha que você precisa comprar um pneu para o seu carro. Um pneu é um pneu, certo? Se for da medida certa, tanto faz o modelo, correto? Na verdade, não é bem assim.

Existem pneus que têm maior aderência com o solo, o que torna mais prazeroso o momento de dirigir. Outros têm uma banda de rodagem com desenho específico para se livrar da aquaplanagem. Já alguns são feitos de compostos específicos para durarem mais, enquanto outros reduzem o consumo de combustível do automóvel. Isso sem falar naqueles que têm tecnologias específicas para reduzir barulhos ao rodar e muito mais.

Portanto, quando for explicar o produto, foque nos seus diferenciais. Por que aquele modelo é bom? O que ele tem a oferecer? Quais são seus destaques? Por que esse modelo foi produzido em vez de outro?

3. Escreva com fácil entendimento

Uma problemática na relação metapublicitária entre ponto de distribuição de produtos e público consumidor é a incongruência de vocábulos, significados e significantes na interação digital promovida pela rede mundial de computadores.

E aí, conseguiu entender o parágrafo anterior? Pode até ser que sim. No entanto, é fato que dava para escrever aquela mesma ideia de forma muito mais simples e direta. Por exemplo, bastava dizer: “É um desafio para lojas digitais falarem a língua do seu consumidor na Internet”. Ficou bem mais fácil de entender, né?

Na hora de fazer seu copy, tenha sempre essa lição em mente. Use a linguagem do seu público e escreva de maneira que seja de fácil entendimento. Evite termos complexos e releia tudo para saber se a mensagem foi passada de forma clara e direta. 

4. Desperte gatilhos no leitor

Os gatilhos mentais são elementos muito poderosos do copywriting. Eles estimulam o consumidor a comprar “agora”, em vez de deixar para mais tarde ou procurar em outra loja.

Por isso, insira os gatilhos no seu texto, trabalhando a prova social (aprovação de outras pessoas), o senso de urgência, entre outros.

5. Nunca se esqueça das características técnicas

Por fim, nunca se esqueça de adicionar as características técnicas do seu produto. Além de serem elementos extras para puxar o consumidor via Google, ainda são importantes para mostrar que a sua loja é dedicada e organizada, tirando dúvidas dos consumidores, evitando dessa forma pedidos de devolução.

Pronto! Essas são as principais dicas para quem quer saber como usar copywriting no e-commerce para vender mais. Colocando-as em prática, você já notará uma maior conversão na sua loja digital. No entanto, lembre-se de que parte do copywriting é a apresentação do texto. Se você deixar o conteúdo escondido, por exemplo, ninguém o verá. Alguns gatilhos devem ser deixados no ponto de maior atenção do consumidor (use o mapa de calor do site para saber onde colocá-los) também.

E aí, gostou das dicas? Então comente abaixo com a sua opinião sobre o assunto!

Deixe uma resposta